Internet não combina com Publicidade

blog_07_04_mascarado_iwant.jpg

Recentemente, em um aquecimento para o Proxxima 2008, houve uma discussão sobre modelos de mídia (como canal de publicidade) que os blogs poderiam adotar. Acho que a publicidade online pode dar uns trocados, mas que não será, nos moldes atuais, interruptiva, o futuro do marketing online.

Cada vez mais pessoas usam internet, por muito mais tempo do que ouvem rádio ou assistem TV. Mas mesmo assim, a fatia de investimento em publicidade na internet é muito baixa, menor que a de rádio, quase 5%. Isso é um contrasenso, mas pode ser explicado muito facilmente: basta olhar seu filhinho de 13 anos acessar a internet. Ele não clica em anúncios, nem você. Os usuários de internet foram criados sob um modelo livre, de escolha, e repulsa a publicidade online. A interrupção da publicidade que funciona muito bem em outras mídias, não funciona na internet. Por isso os links patrocinados fazem sucesso, pois entenderam que o momento em que o usuário está propenso a ser atingido por publicidade é quando está buscando algo. Só. Por enquanto.

Posts relacionados:

9 Comments »

  1. Felipe Hummel Said,

    March 5, 2008 @ 01:11

    Não sei se o futuro é tão obscuro para a marketing online.

    Mas tenho certeza que novos modelos devem surgir.

    Adsense textual pra lá e pra cá pode estar com os dias contados.

    Abraço!

  2. renatoshira Said,

    March 5, 2008 @ 08:54

    Olá Felipe

    Acho que há muito futuro para o marketing online! Agora devemos olhar as maneiras de fazer marketing, pois a publicidade invasiva não comina com a internet.

    Abs
    Renato

  3. Thiago R. Said,

    March 5, 2008 @ 09:28

    Os investimentos em internet “ainda” não ultrapassaram os de rádio. Infelizmente muitas empresas, grandes ou pequenas, ainda tem um certo receio pelo novo. Mas isto está mudando. A internet é uma mídia que a cada dia se reinventa, diferentemente de mídias como rádio, jornal e revista.
    A internet tem um futuro muito promissor ainda.

  4. Felipe Hummel Said,

    March 5, 2008 @ 12:47

    Opa Renato.

    Outra coisa, sobre publicidade em redes sociais eu acho que é complicado mesmo. Mas algo que eu creio que pode dar certo em qualquer contexto na Web, é publicidade com base em Perfil do usuário.

    Se eu faço ciência da computação e gosto de rock, então os anúncios vão ser para esse tipo de perfil.

    Acho que isso pode dar certo, se for bem feito. Se eu tiver a chance vou querer trabalhar em algo do tipo hehe.

    Abraço!

  5. renatoshira Said,

    March 5, 2008 @ 18:34

    Muito legal Felipe

    Realmente, publicidade segmentada é um grande avanço em relação ao que existe hoje na internet. Mas ainda assim acho que mais um passo será necessário. Acredito mais em algo como marketing por conteúdo ou publicidade baseada em intenções.

  6. Felipe Hummel Said,

    March 5, 2008 @ 22:01

    Acho que a idéia geral é personalização (ou customização, como queira) e não a generalização que ocorre atualmente.

    Realmente, tentar entender o que o usuário deseja. De fato, a “intenção” dele hehe.

    Abraço!

  7. amendoin Said,

    March 6, 2008 @ 17:28

    melhor banner invasivos que post patrocinado, tem blog que defende ate a fome por uns trocados

  8. Paulo Rodrigo Teixeira Said,

    March 7, 2008 @ 15:29

    O título ficou um pouco forte não acha?

    AdWords é publicidade também e como você observa, funciona eficientemente.

    Até o Proxxima 2008.

    Um grande abraço,

  9. tomas Said,

    March 25, 2008 @ 10:52

    Concordo com o Paulo quando ele disse que o título ficou um pouco forte, mas é mais ou menos isso mesmo…

    Acho que a forma de pagamento de publicidade on-line que mais atrai anunciantes é a que o Google popularizou com o Adsense que é o pagamento por clique. Agora acontece também que a taxa de cliques é muito baixa, ou seja, o dono do site reserva um espaço para o anunciante mas recebe pouco em troca.

    O que acontece também é que quanto mais o usuário estiver acostumado ao site, mais ele irá ignorar os banners ao redor do conteúdo, tanto que a taxa de clique em redes sociais são beeem baixas. A solução para isso seria o marketing no conteúdo como o caso do boo-box.

    Agora, com certeza falta também mais confiança dos anunciantes, não entendo porque um site como o twitter não tem no rodapé algo como: “este serviço é um oferecimento da Motorola”, ou qualquer outra empresa que venda tecnologia. O público do twitter é o mesmo que o dessas empresas e fazer a imagem junto a esses usuários é muito importante, visto que eles compram celulares, cameras e computadores com mais frequencia pois eles são, geralmente, aficcionados por tecnologia.

    Quando essas empresas anunciam na tv ou rádio não há possibilidade do usuário comprar aquele produto imediatamente mas elas não estão preocupadas com isso. Elas querem é criar uma marca, uma boa imagem de modo que o usuário lembre da empresa quando for precisar do produto.

    Agora quando chega na internet elas querem o retorno imediato: “só pago se você clicar”, “só pago se você se cadastrar no meu site”, “só pago se você comprar o meu produto AGORA” por isso que atualmente o sucesso é do Adsense e de programas de afiliados que viram isso e dão exatamente isso para os anunciantes.

Leave a Comment